quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Nova Oferta de Emprego


Uma nova oportunidade de emprego na Ilha Terceira, 
através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/  


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Região quer vender 200 ME de produtos no "Continente"

“Os Açores chegaram ao Continente”. É este o título da campanha promocional de divulgação dos produtos açorianos nos 25 maiores hipermercados nacionais do Continente.

A campanha arrancou, ontem, no hipermercado Continente no Centro Comercial Colombo e pretende reforçar o volume de negócios de produtos regionais nas lojas Continente.

Sérgio Ávila, vice-presidente do Governo Regional dos Açores, referiu que em 2015 as lojas Continente compraram 138 milhões de euros de produtos regionais.

Este número deve subir para 150 milhões este ano, sendo que dentro de dois anos o objetivo será vender 200 milhões de euros de produtos regionais. 

“Esta campanha vai permitir que os produtos açorianos estejam presentes nas maiores lojas do Continente e possam chegar a 4,5 milhões de consumidores. Acreditamos que este processo vai aumentar a procura de produtos açorianos e estimular os nossos níveis de produção. Queremos apostar em produtos com valor acrescentado, que são geradores de emprego. Na Região dizemos que consumir produtos açorianos é dar emprego aos açorianos, mas aqui consumir produtos açorianos é uma garantia de qualidade certificados pela natureza”, vincou.

Atualmente as lojas do grupo Sonae vendem cerca de 500 artigos provenientes dos Açores, através de 80 fornecedores, tendo recebido novos produtos no âmbito desta campanha de promoção e divulgação dos produtos açorianos. 

Para divulgar os produtos de marca Açores vai ser realizada uma campanha promocional em órgãos de comunicação social nacional. “Queremos aprofundar a nossa capacidade de penetração no mercado continental”, destacou. 

O Governo dos Açores está inclusivamente, a negociar a colocação de mais produtos açorianos nas lojas da cadeia Pingo Doce e Marko. Sérgio Ávila confirmou que estão a ser ultimados novos acordos com estas duas cadeias para garantir a colocação de produtos açorianos nestas lojas. 

Luís Moutinho, CEO da SONAE MC, sublinhou que a abertura da loja à colocação de mais produtos dos Açores representa “o empenho do Continente na promoção da qualidade dos produtos portugueses. Trata-se de um esforço continuado que nos permite preencher as lojas Continente de produtos de origem nacional. Por exemplo, no caso dos Açores, trabalhamos com mais de 80 produtores, adquirimos conservas regionais na quantidade de oito milhões de latas e asseguramos a compra de 116 milhões de litros de leite por ano”, sinalizou.

O responsável da SONAE assinalou que os consumidores gostam dos produtos portugueses, mas é preciso continuar a trabalhar na promoção, qualidade e preço dos produtos. “Estamos orgulhosos desta parceria e os Açores podem contar com o Continente. Estamos orgulhosos com a presença da marcas dos Açores e seguramente que as vendas vão acontecer. Isto será uma vantagem para os Açores, para as lojas Continente e também para todos os portugueses”, afirmou durante a abertura de um espaço de promoção de produtos açorianos na entrada do Hipermercado Continente do Centro Comercial Colombo. 

As pessoas que efetuaram compras no Hipermercado tiveram a oportunidade de provar diversos produtos dos Açores, como o queijo, atum, enchidos, bolos e doces. Ao longo do hipermercado havia outros locais para a promoção de produtos frescos, carne e peixe dos Açores.


Fontes: Texto - Açoriano Oriental / Fotografia - Marca Açores


terça-feira, 20 de setembro de 2016

Nova Oferta de Emprego


Mais uma nova oportunidade de emprego na bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link:http://www.ccah.eu/bolsa/ e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/ 



Dormidas subiram 40,8% entre janeiro e julho

Na Região Autónoma dos Açores, no mês de julho, os estabelecimentos hoteleiros registaram 204,2 mil dormidas, representando um acréscimo homólogo de 12,0%.

Em termos de variações homólogas acumuladas, de janeiro a julho, as ilhas queapresentaram variações homólogas positivas foram as da Terceira, da Graciosa, do Corvo, de Santa Maria, de São Miguel, do Faial e do Pico, respetivamente com, 81,0%, 40,8%, 24,7%, 23,4%, 17,9%, 17,7% e 13,7%

As ilhas que apresentaram uma variação homóloga acumulada negativa foram de São Jorge e das Flores, respetivamente com, 5,2% e 3,1%.

A ilha de S. Miguel com 576,7 mil dormidas concentrou 66,6% do total das dormidas, seguindo-se a Terceira com 153,3 mil dormidas (17,7%) e o Faial com 60,7 mil dormidas (7,0%).Em Julho, os estabelecimentos hoteleiros da Graciosa registaram 1.532 dormidas, um aumento de 10,9%, em relação ao mesmo mês de 2015.

A taxa de ocupação foi de 27,5% e estada média de 2,4 noites.Entre Janeiro e Julho, as dormidas na Graciosa subiram de 5.845 de 2015, para as 8.231 deste ano, revelando o aumento de 40,8%., com proveitos totais de 327.757 euros e proveitos por aposento de 269.457 euros.


Fonte: Rádio Graciosa


Nova Oferta de Emprego


Está, ou pretende trabalhar, na Ilha São Jorge?...

Então veja esta nova oportunidade de emprego na bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link:http://www.ccah.eu/bolsa/ e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/ 


segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Contratos temporários terão limite máximo de renovações

Medida foi acordada entre o PS e o BE e faz parte do plano de combate à precariedade, adianta o Jornal de Negócios.

O PS e o BE querem fixar um limite máximo de renovações dos contratos temporários. A intenção é impedir que os trabalhadores tenham, como actualmente, contratos semanais, quinzenais ou mensais.

Em cima da mesa, adianta o Jornal de Negócios, está uma proposta de limitar essas renovações a três, tal como acontece com os contratos a prazo. Passado este período, se o trabalhador se mantiver ao serviço da empresa utilizadora, então entra automaticamente para os quadros.

Esta não é a primeira vez que PS e BE se unem para disciplinar o trabalho temporário. Recentemente foi aprovada uma lei que determina que nas empresas que subcontratam serviços e que recorrem a empresas de trabalho temporário, os seus administradores, gerentes e directores poderão ser responsabilizadas directamente pelo cumprimento da lei e, no caso do trabalho temporário, pelo pagamento de salários em atraso.

Outra das propostas que resultou do grupo de trabalho para delinear um plano de combate à precariedade passa por alterar a forma como os processos em tribunal decorrem quando estão em causa acções para contestarem falsos recibos verdes.

Quando se trata do reconhecimento da existência de contrato de trabalho, o trabalhador deixa de fazer parte do processo e cabe ao Ministério Público conduzir a acção do princípio ao fim, em representação do trabalhador. Desta forma, o PS e o BE querem evitar que os trabalhadores façam acordos com o patrão, levando ao arquivamento dos processos.

O PÚBLICO confirmou, junto dos partidos envolvidos, que estas medidas estão a ser trabalhadas no âmbito do grupo de trabalho.


Fontes: Jornal de Negócios / Público


Banca obrigada a comunicar risco de incumprimento de empresas

Banco de Portugal quer empresas classificadas mensalmente a partir de Novembro.

Os bancos terão, a partir de Novembro, que comunicar a probabilidade de incumprimento de empresas sediadas em território nacional suas devedoras, de acordo com uma instrução enviada pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com o documento, datado de 15/09, os bancos, caixa central e caixas de crédito agrícola mútuo e caixas económicas residentes no território económico nacional terão que mensalmente classificar as empresas a partir do método das Notações Internas aprovado pelo Banco de Portugal para efeitos do cálculo de requisitos de fundos próprios.

Esta comunicação irá começar a ser feita a 01 de Novembro de 2016, “com o reporte dos saldos de responsabilidades de crédito e probabilidades de incumprimento referentes a Outubro de 2016”, refere o BdP.

A cada comunicação, as instituições financeiras serão ainda obrigadas a indicar a data de referência dos elementos contabilísticos que foram usados para calcular a probabilidade de incumprimento e também o modelo e segmento de risco em causa.


Fonte: Público