segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Workshop: A Promoção e o Marketing na Internacionalização


As inscrições são livres, mediante disponibilidade de lugares.

Para garantir vaga, é necessário enviar formulário de inscrição 
até às 12h00 do dia 24 de Novembro 
para o e-mail: marketing@ccah.eu

Mais informações e inscrições através do link: 


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Retomada ligação aérea entre Terceira e Madrid em dezembro


A operação que liga a ilha Terceira a Madrid, em Espanha, com voos semanais diretos, vai ser retomada em dezembro, depois de ter sido interrompida no final de outubro, foi esta quarta-feira anunciado.

"Terminámos no final de outubro e este ano, por impossibilidade operacional da SATA, não pudemos continuar, por isso, tivemos de procurar uma nova companhia aérea, que neste caso será a companhia Air Europa, a segunda maior no mercado espanhol", adiantou o diretor geral da Portugal Tours, responsável pela operação.

Valentín Plamenov falava, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, numa conferência de imprensa conjunta com a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, e com o presidente da Associação Turismo dos Açores (ATA), Francisco Coelho.

O mercado espanhol é o terceiro com maior peso entre os estrangeiros no turismo dos Açores e o cancelamento da rota foi contestado pelos empresários da ilha Terceira.

Segundo a secretária regional, a SATA, companhia aérea detida pela região, justificou a falta de disponibilidade para dar continuidade a esta operação com "restrições operacionais relacionadas com a alteração da frota", mas o operador, a tutela e a ATA "partiram para uma solução alternativa".

"Estávamos a ultimar tudo para anunciar a retoma desta ligação entre a Terceira e Madrid ainda antes do final do ano, porque esta é, de facto, uma operação de elevada importância para a Terceira e para os Açores no seu todo", salientou.

Questionado sobre a possibilidade de a decisão da SATA estar associada a uma alegada dívida à companhia aérea açoriana, o responsável da Portugal Tours rejeitou-o.

"Não tem nada a ver. Pode ser consultado o presidente da SATA. Desde o mês de maio que fomos informados que estavam a mudar a frota dos aviões e não tinham possibilidade de operar", apontou.

Segundo Valentín Plamenov, a demora na contratação de uma nova companhia aérea prendeu-se com alguns constrangimentos do aeroporto da Terceira.

"Foi difícil encontrar uma solução, porque o destino Terceira tem algumas particularidades: o aeroporto é militar, fecha de noite, a meteorologia durante o inverno não é sempre propícia...", explicou.

O diretor geral da Portugal Tours disse ainda que nos últimos dois anos a taxa de ocupação do voo foi de 98% e que a Terceira já é um destino "consolidado e procurado" em Espanha, mas salientou que o apoio da ATA é "fundamental".

"Se não fosse pela Associação Turismo dos Açores não podíamos fazer esta operação ao longo do ano inteiro, por causa de toda a oferta que há no mercado", apontou.

A secretária regional do Turismo garantiu, no entanto, que a apoio da ATA se prende apenas com ações de marketing junto do mercado espanhol.

"As operações não podem ser apoiadas [financeiramente]. Isto está impedido em termos legais. O que nos compete enquanto região, e através da Associação Turismo dos Açores, é criar as condições promocionais, em termos de divulgação do destino e investimento na notoriedade do mesmo nos mercados-alvo para facilitar a venda do mesmo", frisou.

A rota será retomada a 27 de dezembro, por cerca de um ano, com uma aeronave com capacidade para 165 passageiros, mais 21 do que a anterior, estimando a operadora um aumento de 1.300 passageiros durante esse período.


Fonte: Lusa / AO Online


Nova Oferta de Emprego: Cortador de Carnes Verdes (M/F) - Ilha Terceira


Mais uma oportunidade de emprego na Ilha Terceira!

Faça já o seu registo na nossa Bolsa de Emprego e agarre esta oportunidade!!!

Mais informações em http://www.ccah.eu/bolsa/http://www.ccah.eu/bolsa/




terça-feira, 7 de novembro de 2017

Comerciantes indignados com Comerciantes indignados com fim da ligação Terceira-Madrid pela Azores Airlinesfim da ligação Terceira-Madrid pela Azores Airlines (Vídeo) - Economia - RTP Açores - RTP

A Azores Airlines decidiu suspender a operação entre a Terceira e Madrid.

Os empresários terceirenses não compreendem a posição da companhia aérea e dizem que a supensão dos voos para a capital espanhola vai representar elevados prejuízos.

A Portugal Tours, por exemplo, está à procura de outra companhia aérea para garantir aos clientes a ligação Madrid-Terceira-Madrid.



Fonte: Telejornal RTP/Açores


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

CCAH "estranha" abandono da SATA

A Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) "estranha" o facto da companhia área açoriana SATA ter vindo progressivamente a desinvestir na ilha Terceira, retirando as rotas rumo ao Porto e também a Madrid.

"Estranhamos, pelo facto de sabermos que Madrid é uma operação rentável para a própria companhia. Estranhamos este caminho que a SATA está a seguir de sair da Terceira", considerou Sandro Paim, em declarações prestadas ao DI.

Sandro Paim avançou que a Associação Regional de Turismo (ART) está em vias de conseguir reatar a ligação entre Terceira e Madrid, com um novo operador, e atribuiu o "atraso" que agora se verifica à desistência da SATA.

"Percebemos as dificuldades com que a SATA se debate, quer em termos de falta de aparelhos, como em termos financeiros. É uma realidade que não nos pode passar ao lado. Também entendemos que estamos num mercado liberalizado e que esta foi uma decisão que a companhia pode tomar. Porém, sabemos também que, ao invés de muitas outras operações que a SATA tem, que dão prejuízo e ainda não vemos canceladas, esta era uma rota rentável e estratégica para a ilha Terceira", afirmou.

Entretanto, os deputados do PSD/Açores eleitos pela Terceira questionaram o Governo Regional sobre o anúncio da SATA de terminar com a ligação Terceira/Madrid, considerando que o executivo "não cumpre com a anunciada redução da sazonalidade das nossas ligações aéreas do exterior, permitindo à SATA a tomada de decisões unilaterais, sem pensar nos terceirenses".


Fonte: Diário Insular


Empresários da Calheta descontentes com TMG

Os TMG estiveram 15 dias sem ir ao porto da Calheta. Os empresários locais pedem mais regularidade nas ligações.


As alterações das escalas no porto da Calheta dos navios dos Transportes Marítimos Graciosenses (TMG)estão a motivar o descontentamento de empresários daquela vila de São Jorge.

João Paulo Oliveira, dirigente do Núcleo Empresarial de São Jorge da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, disse ontem ao DI queos TMG cancelaram as ligações com a Calheta nos últimos 15 dias, alegando o facto de se registar mau tempo e por razões relacionadas com as alterações na operação no porto das Velas.

No entanto, os TMG retomaram ontem as ligações com o porto da Calheta.

De acordo com João Paulo Oliveira, as alterações nos horários dos TMG para a Calheta "estão a provocar transtornos aos empresários".

O dirigente do Núcleo Empresarial de São Jorge adiantou que os comerciantes da Calheta pretendiam que o navio dos TMG tivesse escalado o porto da vila na passada terça-feira, mas a viagem foi efetuada nesse dia para o porto das Velas.

De acordo com Isaque Belerique, dos TMG, a operação dos navios nos dois portos de São Jorge é condicionada pelas escalas dos navios de maior porte de outras transportadoras.

"Quando os navios de contentores ou de combustíveis escalam o porto das Velas, os TMG não podem operar no mesmo dia e isso provoca alterações na programação das viagens", afirmou.

De acordo com Isaque Belerique, a operação no porto da Calheta é condicionada pelas condições do tempo. "Há alturas é que não é possível ir ao porto da Calheta devido à ondulação", adiantou.

Por outro lado, Isaque Belerique referiu que o facto de navio "Paulo da Gama" estar em trabalhos de manutenção no continente tem implicações na operação dos TMG.

"Estamos a operar apenas com dois navios. Contamos ter, em breve, de novo o "Paulo da Gama", o que vem aumentar a nossa capacidade em termos operacionais", disse.

Os TMG asseguram o transporte de carga por via marítima na Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial.


Fonte: Diário Insular




Oportunidade de Estágio: Área de Turismo - Ilha Terceira


Atenção: Oportunidade de Estágio na Ilha Terceira!!!

A nossa Bolsa de Emprego é ferramenta ideal para aumentar as suas oportunidades! 

introduza o seu curriculum e candidate-se às vagas disponíveis.

Boa sorte!!!