sexta-feira, 23 de junho de 2017

Nova Oferta de Emprego: Funcionário/a de Comércio - Ilha São Jorge


Nova oportunidade na nossa Bolsa de Emprego online, 
desta vez na Ilha São Jorge!!!

introduza o seu curriculum 
e veja todas as ofertas disponíveis.







quinta-feira, 22 de junho de 2017

Nova oferta de emprego: Secretariado - Ilha Terceira


Nova oportunidade de emprego 
na Ilha Terceira, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/  




Nova Oferta de Emprego: Vendedor de Automóveis - Ilha Terceira


Atenção: Nova oferta de Emprego na Ilha Terceira!!!

A nossa Bolsa de Emprego é ferramenta ideal para aumentar as suas oportunidades! 

introduza o seu curriculum e candidate-se às vagas disponíveis.

Boa sorte!!!



Nova Oferta de Emprego: Mecânico - Ilha Terceira


Nova oportunidade de emprego 
na Ilha Terceira, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca mais tempo!!!


Para mais informações: http://www.ccah.eu/




Nova Oferta de Emprego: Marketing - Ilha Terceira


Nova oportunidade na nossa Bolsa de Emprego online, 
na Ilha Terceira!

introduza o seu curriculum 
e veja todas as ofertas disponíveis.





quarta-feira, 14 de junho de 2017

Governo Regional quer concessionar as Termas do Carapacho a entidades privadas

As Termas na Graciosa reabriraram ao público depois de anos de encerramento por problemas e obras sucessivas. Agora o Governo Regional quer passar a tutela das Termas para o privado.

O Governo Regional vai abrir, no próximo ano, um concurso público para a concessão das Termas do Carapacho a privados.

O anúncio foi feito, na ilha Graciosa, no dia em que o executivo assinou um protocolo com o Instituto Português de Reumatologia.



Fonte: Telejornal RTP Açores


Descida no preço dos combustíveis a partir de sexta-feira

Combustíveis vão ficar mais baratos a partir da meia-noite de sexta-feira. 

A descida é de um cêntimo por litro na gasolina e no gasóleo. 

A gasolina 95 octanas passa a custar 1 euro 40 cêntimos o litro, enquanto que o gasóleo fica a 1 euro e 18 cêntimos.

Para a agricultura, o gasóleo passa a custar 68 cêntimos. E para as pescas 48 cêntimos.


Fonte: Antena 1 Açores



quinta-feira, 8 de junho de 2017

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Nova Oferta de Emprego: Técnico de Segurança no Trabalho Nível IV



Atenção: Nova oferta de Emprego na Ilha Terceira!!!

A nossa Bolsa de Emprego é ferramenta ideal para aumentar as suas oportunidades! 

introduza o seu curriculum e candidate-se às vagas disponíveis.

Boa sorte!!!


terça-feira, 6 de junho de 2017

Nova Oferta de Emprego: Empregada de Limpeza - Hotelaria


Nova oportunidade de emprego 
na Ilha Terceira, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca mais tempo!!!


Para mais informações: http://www.ccah.eu/  



terça-feira, 30 de maio de 2017

Nova Oferta de Emprego - Estágio em Contabilidade - Ilha Terceira


Nova oportunidade na nossa Bolsa de Emprego online, 
na Ilha Terceira!

introduza o seu curriculum 
e veja todas as ofertas disponíveis.



Indicador de confiança dos consumidores em máximos

Expectativas relativas à evolução do desemprego e da situação económica do país contribuíram para novo máximo de indicador de confiança

O indicador de confiança dos consumidores voltou a subir em maio e manteve a melhoria verificada desde o início de 2013. Atingiu o valor máximo da série iniciada em novembro de 1997, adiantou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). “A evolução do indicador de confiança dos Consumidores no último mês resultou do contributo positivo de todas as componentes, de forma mais expressiva nos casos das expectativas relativas à evolução do desemprego e da situação económica do país”, refere o INE.

O indicador de clima económico também registou uma melhoria entre janeiro e maio, depois do recuo verificado nos três meses anteriores. Em maio, os indicadores de confiança “aumentaram na Construção e Obras Públicas e nos Serviços, tendo estabilizado na Indústria Transformadora e diminuído ligeiramente no Comércio”.

No caso da construção e obras públicas, o indicador aumentou entre janeiro e maio e registou o número mais elevado desde junho de 2008, “refletindo no último mês, o contributo positivo das perspetivas de emprego, uma vez que o saldo das opiniões sobre a carteira de encomendas registou uma evolução negativa”. Nos Serviços, o indicador de confiança subiu para máximos desde agosto de 2001: “Em abril, verificou-se uma evolução positiva de todas as componentes, opiniões sobre a atividade da empresa e sobre a evolução da carteira de encomendas e perspetivas sobre a evolução da procura. No Comércio, o indicador de confiança “diminuiu ligeiramente” em maio, devido ao “contributo negativo das perspetivas de atividade e das apreciações sobre o volume de stocks”.


Fonte: Dinheiro Vivo


segunda-feira, 22 de maio de 2017

Recrutamento - Época Verão 2017 - Setor de Hotelaria e Restauração


Procura emprego para a época de Verão?

As empresas de restauração e hotelaria estão interessadas em recrutar novos elementos. 

Em http://www.ccah.eu/bolsa/ encontra a ferramenta ideal 
para aumentar as suas oportunidades de emprego nesta área. 

Basta registar-se, optar pela área de hotelaria e restauração e introduzir o seu curriculum vitae.



segunda-feira, 27 de março de 2017

Azorean Cheese Fest - Tábuas de Queijo / Menus Queijo



De 31 do presente mês de Março ao dia 9 de Abril, 
delicie-se com os menus especiais dos Restaurantes da Ilha São Jorge:

- Restaurante e Pizzaria Açor, na Vila das Velas, às horas de almoço e jantar;

- Restaurante Booka, na Vila das Velas, à hora do jantar;

- Restaurante Os Amigos, na Vila da Calheta, à hora do jantar.


Não vai querer perder!!!




quarta-feira, 22 de março de 2017

Turismo lança concurso de 2,7 ME para promover Açores nos EUA e Espanha

A Associação Turismo dos Açores (ATA) lançou hoje um concurso internacional, de 2,7 milhões de euros, para a promoção do destino nos mercados emissores dos Estados Unidos da América e Espanha.

Segundo o diretor executivo da ATA, Francisco Coelho, o concurso internacional, publicado em Diário da República, insere-se "numa política de angariação promocional do destino Açores" nos mercados norte-americano e espanhol.

"Quer a América do Norte quer a Espanha são considerados mercados prioritários para os Açores”, declarou Francisco Coelho, referindo que novos concursos vão ser publicados nos próximos dias, tendo como alvo “outros mercados que também são considerados prioritários, nomeadamente o centro da Europa".

O concurso internacional anual hoje lançado, que vai abranger o período inverno IATA (sigla em inglês para Associação Internacional de Transporte Aéreo), de outubro a março, e o verão IATA, de março a outubro, está aberto à apresentação de candidaturas/propostas nas próximas duas semanas.

"Podem concorrer todas as empresa nacionais, europeias e internacionais que queiram concorrer, desde que apresentem as condições que o caderno de encargos impõe. Estamos a falar de uma promoção que melhor satisfaz o cliente do mercado. Por exemplo o mercado americano trabalha muito com o ‘on line’”, exemplificou.

O diretor executivo da ATA garante que o valor do investimento se manteve "do ano passado para este ano" nesta área e que o retorno tem sido evidente.

"O retorno é evidente, o mercado norte-americano estava em nono lugar na hierarquia de mercados emissores [para o destino Açores] e, de um momento para o outro, passou para o segundo lugar. Nota-se uma grande diferença na vinda de pessoas oriundas desses países, o que nos motiva a manter essa atitude perante esses mercados”, adiantou.

De acordo com o responsável da ATA, “Espanha também tem subido e tem corrido muito bem, o que prova que a promoção tem sido correta”, pelo que vai ser mantida.


Fonte: Lusa / AO online


"Azorean Cheese Fest" é primeiro festival dedicado ao queijo de São Jorge

O evento, organizado em parceria pela Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, pelo Núcleo Empresarial da Ilha São Jorge, pela Confraria do Queijo São Jorge e pelas duas câmaras municipais da ilha, pretende evidenciar as qualidades deste produto único.

A ideia, segundo o presidente do Núcleo Empresarial, João Paulo Oliveira, é criar um evento de e sobre um dos produtos mais icónicos da região. 

Workshops, palestras, show cooking, exposições, provas e vendas de queijos e menus especiais nos restaurantes são as várias componentes do Azorean Cheese Fest, no qual será incluido um fórum destinado aos produtores de queijo. 

O evento é o primeiro do género, foi apresentado esta terça-feira e decorre de 31 de março a 9 de abril, em São Jorge.

Veja a reportagem através do link: 


Fonte: RTP Açores


segunda-feira, 20 de março de 2017

FRUTER queixa-se do preço do transporte aéreo e das falhas no transporte marítimo

FRUTER queixa-se do preço do transporte aéreo e das falhas no transporte marítimo 

O serviço de transporte de carga está a prejudicar o negócio da exportação de flores da ilha Terceira para a Holanda.

O circuito é simples. As flores são entregues pelo produtor à quinta-feira, são embaladas e no dia seguinte seguem por avião para Lisboa. 48 horas depois chegam à Amesterdão, na Holanda. Tudo perfeito à exceção de dois fatores: primeiro o preço da viagem, 2,30€ por cada kg e em segundo lugar o facto de nunca se saber que quantidade pode seguir no avião. 

As falhas no transporte marítimo e o preço do transporte aéreo podem por em risco um setor que está em fase de crescimento na Região.



Fonte: Jornal da Tarde, RTP-AÇORES



segunda-feira, 13 de março de 2017

Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo apresenta reclamação contra armadores

A Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo (CCAH) vai apresentar reclamação à Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), entidade responsável pela regulação e supervisão da atividade da cabotagem insular, no quadro dos requisitos e obrigações de serviço público a que se encontra sujeito contra os armadores, anunciou hoje, 13 de Março, a Direção da Associação Empresarial em conferência de imprensa realizada em Angra do Heroísmo.

A CCAH acompanha o sistema de transporte estabelecido para a Região Autónoma dos Açores (RAA), nomeadamente o transporte marítimo de mercadorias entre o continente e os portos da RAA, transporte esse estabelecido por obrigações de serviço público, sem subsídios governamentais, fixando o artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 7/2006, de 4 de janeiro, um conjunto de obrigações que se aplica a qualquer armador que queira operar neste mercado, destacando-se o cumprimento de itinerários previamente estabelecidos. Entre as obrigações consta a necessidade dos armadores de publicar, com antecedência, os horários para o mês seguinte. É com base nestes horários/itinerários que toda economia regula a sua atividade, designadamente, que as empresas tomam a decisão em que barco importam a mercadoria, e informam os seus clientes quando chegam, mas também que tomam a decisão em que barco exportam mercadoria.

A CCAH vem, de alguns meses a esta parte, a monitorizar esta atividade, e os resultados são um atentado à nossa economia, às nossas empresas!

Verifica-se que, em Janeiro deste ano, houve um atraso no cumprimento de chegada ao Porto da Praia da Vitória na ordem dos 46%. No mês de Fevereiro cerca de 60% das escalas definidas para o Porto da Praia da Vitória chegaram com atraso. Nesse mesmo mês temos, inclusivamente, o caso de um navio que não atracou no Porto da Praia da Vitória na semana de 27 de Fevereiro a 03 de Março. No decorrer deste mês de Março, até à data, verifica-se um incumprimento de 100% nas datas previstas. 

Para a CCAH e os seus associados, basta deste Oligopólio que todos os dias prejudica a Terceira prejudica a economia dos Açores! Já chega desta prepotência destas três empresas que julgam que a Economia dos Açores pode estar refém do seu bom humor da sua boa vontade!

A CCAH recusa-se, por isso, a reunir com os armadores, para voltar novamente a ouvir as desculpas do costume (greve, o tempo, problemas técnicos, etc). Os atrasos não são uma exceção mas sim a regra, pelo que só voltaremos à mesa quando os números estiverem abaixo dos 10%. Até lá, será apresentada uma queixa formal todos os meses até haver uma ação robusta por parte da entidade reguladora. O que, também estranhamente, tarda em acontecer.

Entretanto, a CCAH agendou nova reunião com o diretor regional de transportes, onde será abordado este tema, porque também sabemos que houve reclamações sem resposta por parte do Governo Regional. Será abordado, também, o tema da revisão das obrigações de serviço público. Continuamos a defender que, numa primeira instância, devem salvaguardar um navio a atracar à segunda ou terça-feira, na ótica da importação, e outro à quinta ou sexta, de forma que possa chegar a Lisboa na segunda-feira seguinte para garantir a distribuição, em tempo útil, da mercadoria enviada para exportação aos respetivos fornecedores. Numa segunda instância, mantemos a alegação do cumprimento do PREIT quanto a barcos diretos para o porto da Praia da Vitória.


Fonte: CCAH


sexta-feira, 3 de março de 2017

Fábricas de queijo em São Jorge cumprem normas de segurança e qualidade alimentares

A Associação Portuguesa de Certificação e um organismo norte-americano responsável pelo controlo dos alimentos e medicamentos realizaram auditorias às unidades fabris e os resultados foram positivos.

Desde 2016 que as três cooperativas de São Jorge, Lourais, Finisterra e Uniqueijo, têm uma certificação conjunta, que foi agora renovada pela auditoria da APCER.

Dada a dimensão e o nível de exporação do queijo de São Jorge, estas auditorias e respetivas certificações são obrigatórias e importantes para abrir oportunidades em diversos mercados.

Lena Amaral, gestora de qualidade de segurança alimentar, adiantou que há possibilidade de haver em breve uma auditoria pelo Instituto Halál, para certificar se queijo de São Jorge pode ser consumido por muçulmanos.



Fonte: Telejornal RTP Açores




terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Formação para Profissionais: Qualificação Oeradores de Equipamentos - Empilhadores - Ilha de São Jorge


Veja todas as informações em:





Região quer “manter a autenticidade” para consolidar destino turístico

A secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo afirmou hoje, em Angra do Heroísmo, que os Açores devem consolidar o destino turístico através da sua qualificação e do destaque das caraterísticas que permitem manter a autenticidade da Região.

Marta Guerreiro, que falava no final de uma reunião com a Câmara de Comércio e Indústria de Angra do Heroísmo, frisou a necessidade da existência de “mais atrações, mais pontos de observação das paisagens açorianas, mais atividades ligadas ao turismo de natureza, que é uma aposta muito importante para o Governo Regional”, contribuindo para atenuar a sazonalidade do destino, enquanto uma aposta na divulgação de produtos que potenciam as particularidades da Região.

Ainda sobre a qualificação dos serviços turísticos, está previsto o desenvolvimento de ações que concorram para a qualificação da oferta turística da Região através da aposta na formação, da qualificação e incremento dos pontos de interesse turístico, da reestruturação dos postos de turismo com a aquisição de equipamentos e materiais que permitam melhorar a prestação de serviços de informação aos turistas.

Relativamente aos produtos a desenvolver na ilha Terceira, a secretária regional realçou que, para além de um turismo de natureza, em terra e no mar, o trabalho será continuado numa perspetiva de evidenciar “as particularidades de cada uma das ilhas”, dando destaque às “questões da cultura, do património, das festividades, sem nunca esquecer a parte gastronómica e do vinho”.

Os mercados alvo são, sobretudo, a Alemanha, Reino Unido, Holanda, Escandinávia, França, Espanha, Itália, Portugal, Canadá e EUA para um segmento de casais jovens, famílias com filhos e reformados.

Nesta deslocação à Terceira, a titular da pasta do Turismo reuniu com representantes de empreendimentos turísticos e agentes de viagens da ilha, dando continuidade à política de proximidade com as entidades do setor, já iniciada nas ilhas do Pico e do Faial, e que envolverá todas as ilhas do arquipélago.


Fonte: + Central


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Atualização do IMI para prédios comerciais chega em abril

Este ano, os prédios ligados à indústria, comércio e serviços sofrem uma atualização extraordinária do imposto. O valor deverá ser pago no mês de abril.

Os prédios ligados à indústria, comércio e serviços sofrem uma atualização extraordinária do imposto, na fatura do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) relativa a 2016 e que, nas próximas semanas, vai ser apresentada aos proprietários.

De acordo com o “Jornal de Negócios” desta segunda-feira, o valor fiscal que será agora atualizado, uma “correção técnica”, segundo o especialista da Deloitte Ricardo Reis, implica efetivamente um aumento na tributação do património. Questionado sobre o número de prédios em causa, o Ministério das Finanças não respondeu.

A atualização do imposto para estes prédios industriais e comerciais advém daquilo que foi estipulado no Orçamento do Estado para 2016. Desde o ano passado que estes imóveis passaram a ter atualizações automáticas do imposto a cada três anos.


Fonte: Jornal Económico


quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

UGT, Câmara de Comércio e Federação Agrícola querem rever pacote fiscal

A Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, a UGT e a Federação Agrícola vão propor ao presidente do executivo açoriano negociações para rever o pacote fiscal da região.

"Pedimos uma audiência na terça-feira ao presidente do Governo dos Açores para apresentar um pacote fiscal. Acreditamos que com este documento e com a concertação destas três entidades, muito representativas da economia açoriana e dos empregadores, poderemos no futuro ter resultados mais risonhos", declarou Sandro Paim, presidente da Câmara de Comércio e Indústria dos Açores.

Sandro Paim, também presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, falava em conferência de imprensa em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, onde estiveram os responsáveis da UGT/Açores e da Federação Agrícola, e das câmaras de comércio de Ponta Delgada e da Horta.

Os Açores beneficiam ao abrigo da Lei de Finanças das Regiões Autónomas de uma redução fiscal de IVA, IRC e IRS que pode ir até aos 30% dos valores praticados a nível nacional.

Sandro Paim referiu que se perspetiva que no plano anual da região "o investimento público cada vez mais será menor".

"Sem o crescimento do investimento privado nós não conseguiremos atingir os objetivos a que nos propomos em termos de economia e emprego. Aliás, o que se tem vindo a assistir é que alguns partidos propõem medidas mancas porque não têm uma perspetiva global do que pode ser o pacote fiscal", considerou.

O presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada, Mário Fortuna, explicou que não vai ser proposto "nada que altere a Lei de Finanças Regionais", mas uma "adaptação dentro dos limites em que a região pode exercer a fiscalidade".

Além da revisão da fiscalidade nos Açores, a UGT, Câmara de Comércio dos Açores e Federação Agrícola consideram que existe uma "presença excessiva da representação pública governamental e demais entidades políticas e públicas", o que "está bem patente" em organismos como o Conselho Regional de Concertação Estratégica e conselhos de ilha.

Aquelas entidades sustentam que estes organismos "não têm funcionado de forma minimamente satisfatória" e, "muitas vezes, contrária ao disposto nas suas próprias competências".

Nesse sentido, defendem a desgovernamentalização do Conselho Regional de Concertação Estratégica, devendo este ser presidido por uma personalidade eleita por uma maioria de dois terços no parlamento dos Açores, como acontece no país e na Europa.

As três entidades vão também "apresentar oportunamente" propostas legislativas de criação do Conselho Económico e Social e de revisão dos conselhos de ilha.


Fonte: Lusa / Açoriano Oriental


quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Desembarques aumentaram 9,2% em Janeiro

No mês de janeiro de 2017 desembarcaram nos aeroportos dos Açores 79.785 passageiros, um aumento de 14,4% face ao mesmo mês de 2016.

A ilha com maior número de passageiros desembarcados no mês de janeiro foi a de São Miguel com 44.701, seguida da ilha Terceira com 19.317 e Faial com 4.760.

Contudo, a ilha que apresentou maior crescimento homólogo foi a ilha do Pico com 24,2%, seguindo-se as ilhas do Corvo com 21,8%, das Flores com 19,4%, da Terceira com 18,0%, de São Jorge com 17,2% e de São Miguel com 14,7%.

Na Graciosa, registou-se um aumento na ordem dos 9,2%, com 1.826 desembarques. Nos embarques, foram registados os mesmos 1.826, no entanto a variação homóloga positiva foi de 16%.

Em Janeiro de 2017, a Graciosa foi escalada por 51 aeronaves, que trouxeram cerca de 4 toneladas e meia de carga e 3 toneladas de correio. Da Graciosa saíram, por via aérea, 726 Kg de correio e quase 5 toneladas de carga.


Fonte: Rádio Graciosa


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Nova Oferta de Emprego


Boas notícias para quem está desempregado!!!

Existe uma nova oportunidade de emprego 
na Ilha São Jorge, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/


Trilhos com excesso de visitas começam a ficar desgastados

Na Terceira, o aumento do turismo e da procura de trilhos pedestres está a sobrecarregar algumas zonas.

Há mesmo alguns percursos em que os estragos já são visíveis.

Os guias pedem mais intervenção das entidades oficiais e alertam para o desgaste que pode ser irreversível.



Fonte: RTP/A - Telejornal


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Nova Oferta de Emprego


Nova oportunidade na nossa Bolsa de Emprego online, 
na Ilha Terceira!

introduza o seu curriculum 
e veja todas as ofertas disponíveis.



sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Formação para Profissionais: Língua Espanhola


Veja todas as informações no nosso site



Indústria Conserveira de Santa Catarina recebe prémio Cinco Estrelas

De entre 97 empresas, a Indústria Conserveira de Santa Catarina foi a única empresa açoriana distinguida com o prémio cinco estrelas, na categoria Atum, dentro do ramo Alimentação e Bebidas.

A entrega do prémio decorreu esta quinta-feira no Auditório da Fundação Champalimaud, em Lisboa.

A RL Açores esteve a acompanhar o evento e presenciou no final a satisfação dos administradores da Conserveira jorgense, Rogério Veiros e Roberto Ferreira, e também da Diretora Comercial da empresa, Maria João Brissos.

Rogério Veiros enalteceu a satisfação que é ver um produto açoriano a ser reconhecido num prémio tão distinto como este.

O Prémio Cinco Estrelas é atribuído com base em testes de experimentação e questionários de avaliação massificada, sendo os testes conduzidos por entidades especializadas em estudos de mercado.

Para a conserveira jorgense este prémio permite uma afirmação crescente no mercado nacional.

Rogério Veiros que confirmou que a conserveira tem investido de forma a consolidar o seu lugar no mercado do continente português.

A partir de agora a Santa Catarina irá começar então a usar um selo nos seus produtos que os distingue como Produto Cinco Estrelas.

E esta é já a terceira edição do Prémio Cinco Estrelas. Um prémio que tem por objetivo distinguir os produtos, serviços e marcas que estão no topo da preferência dos portugueses.

Para as fundadoras do Prémio Cinco Estrelas a vitória da Indústria Conserveira de Santa Catarina faz todo o sentido, tendo em conta a excelente classificação que obteve.

Satisfação pela experimentação, Preço-Qualidade, Intenção de compra, Confiança na marca e Inovação são critérios avaliados por consumidores e profissionais.

É desta forma que se elegem os produtos cinco estrelas no país. Uma eleição que pretende elucidar o consumidor quanto à qualidade dos produtos nacionais, como explica Ana Lourenço, uma das fundadoras do Prémio Cinco Estrelas.

Ter uma empresa açoriana a receber esta distinção é uma novidade, sendo que para Débora Silva, outra das fundadoras do Prémio, a vitória do Atum de Santa Catarina “faz todo o sentido”, tendo em conta o conceito do prémio.

Receberam igualmente o Prémio Cinco Estrelas outras marcas bem conhecidas do consumidor português, tendo ainda sido atribuído o prémio a 13 personalidades nacionais, entre as quais José Rodrigues dos Santos, no ramo da Literatura, tendo o escritor e jornalista marcado presença no evento. Também Cristiano Ronaldo, na categoria de Desporto, e Marcelo Rebelo de Sousa, no campo da Política, foram a escolha dos consumidores portugueses. No entanto, nenhum dos dois esteve presente na cerimónia. O Prémio foi ainda entregue a 11 órgãos de Comunicação Social, em várias categorias, como por exemplo, entretenimento ou até mesmo jornais desportivos.



Fonte: RL Açores


terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Problemas nos transportes condicionam exportação de próteas

A redução do espaço de carga nos aviões está a prejudicar a exportação de próteas. O presidente da Fruter pede apoio às companhias e ao Governo Regional para a comercialização do produto.

A cooperativa de hortofruticultores da Ilha Terceira, Frutercoop, conta com mais de 30 trabalhadores. Só este ano, a cooperativa estima quase duplicar a exportação da flor, o que vai obrigar à ampliação das suas instalações. 

Apesar do crescimento da produção de próteas, o presidente da Frutercoop, Fernando Sieuve, queixa-se de uma redução em 35% nos apoios à comercialização. A falta de transportes acaba por dificultar o escoamento do produto.



Fonte: Telejornal RTP-A


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Açores querem terminal único de mercadorias para regiões autónomas em Lisboa

O secretário regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores defendeu hoje a criação de um terminal único de mercadorias para as regiões autónomas em Lisboa, pretensão que mereceu "bom acolhimento" por parte da ministra do Mar.

“A senhora ministra teve um bom acolhimento a esta pretensão. Isto, naturalmente, não é um processo simples, uma vez que envolve concessões que estão a decorrer”, disse à agência Lusa Vítor Fraga, após uma reunião, em Lisboa, com a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino.

O governante açoriano explicou que a criação de um terminal único de mercadorias para os Açores e Madeira em Lisboa permitiria “otimizar o modelo de transporte de carga, contribuindo para reduzir custos diretos e indiretos associados”, bem como “melhorar tempos de entrega” das mercadorias no destino final.

Segundo Vítor Fraga, segue-se agora o desenvolvimento do trabalho para conseguir cumprir esta pretensão, dado que há vários intervenientes no processo.

“Este é uma pretensão do Governo dos Açores está contemplado no programa do executivo [regional], foi apresentado na Assembleia Legislativa dos Açores e estamos a trabalhar no sentido de a concretizar”, referiu o secretário regional dos Transportes e Obras Públicas.

No encontro com a ministra do Mar, Vitor Fraga disse que abordou também o papel do porto da Praia da Vitória, na ilha Terceira, “na sua vertente de plataforma logística internacional ao nível de mercadorias”, bem como a necessidade de ser construída “uma estação de abastecimento LNG (gás natural liquefeito)”.

Para Vitor Fraga, este posto serviria não só para abastecer os navios provenientes do tráfego intercontinental, mas também os navios de cabotagem insular e o tráfego entre as ilhas”.

Neste encontro, o governante açoriano destacou que foi também analisado o papel dos portos dos Açores para a estratégia nacional de aumento da competitividade portuária nacional até 2026.


Fonte: Lusa / Açoriano Oriental


quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Segurança Social começa a notificar empresas com contribuições em atraso

A partir de Março, serão feitas notificações mensais.

As entidades empregadoras que em Fevereiro não pagarem as contribuições para a Segurança Social serão notificadas do processo de contra-ordenação em Março, podendo a coima aplicada ir até aos 2400 euros. Estas coimas já estavam previstas desde 2011, mas não eram aplicadas.

O Ministério do Trabalho e Segurança Social refere, num comunicado divulgado nesta terça-feira, que já estão reunidas “as condições necessárias para a implementação deste processo, pelo que a notificação sistemática das entidades empregadoras que não pagarem as contribuições dentro do prazo estabelecido no Código Contributivo irá iniciar-se a partir de Março, assumindo uma periodicidade mensal".

De acordo com a lei em vigor, as entidades empregadoras são obrigadas a pagar as contribuições para a Segurança Social, tanto a parte da sua responsabilidade (23,75%) como a parte do trabalhador (11%) - a chamada Taxa Social Única (TSU) - entre os dias 10 e 20 do mês seguinte.

No entanto, e com a entrada em vigor do Código Contributivo em 2011, "o não pagamento das contribuições naquele prazo constitui contra-ordenação leve, se cumprida no prazo de 30 dias, e grave nas demais situações", salienta a nota do executivo.

A demora na aplicação da regra teve a ver com a necessidade de se adaptar o sistema informático, explica fonte oficial.

O primeiro processo de notificação "massiva" irá ocorrer em relação aos pagamentos de contribuições do mês de Fevereiro, isto é, as entidades empregadoras que não paguem as contribuições dentro do prazo serão notificadas do processo de contra-ordenação em Março, refere a nota do Governo.

No caso da contra-ordenação leve, a entidade empregadora terá de pagar uma coima que poderá ir dos 50 euros até aos 500 euros. No caso das contra-ordenações graves, a coima poderá ir desde os 300 euros até aos 2400 euros (ao abrigo dos artigos 42.º e 233.º do Código Contributivo).

No comunicado, o executivo destaca ainda que "a entrega fora de prazo (após o dia 10 de cada mês) da declaração de remunerações constitui igualmente contra-ordenação".


Fonte: Lusa e Público


Formação Pedagógica Inicial de Formadores


Veja todas as informações no nosso site,

através do link:




Refrigerantes e bebidas açucaradas sobem de preço a partir de hoje

Os refrigerantes sobem de preço a partir de hoje, passando a ser taxados consoante a quantidade de açúcar, uma medida que, segundo as empresas do setor, pode ameaçar a sustentabilidade da indústria nacional dado o diferencial fiscal com Espanha. 

Com o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), e pela primeira vez, as bebidas com teor de açúcar até 80 gramas por litro serão taxadas a 8,22 euros por hectolitro (100 litros) e as bebidas com teor de açúcar acima dessa quantidade serão taxadas a 16,46 euros por 100 litros.

Isto significa que, a título de exemplo, uma garrafa de refrigerante de 1,5 litros vai ficar 15 cêntimos mais cara se tiver um teor de açúcar de até 80 gramas por litro e vai encarecer 30 cêntimos se o teor de açúcar for acima daquele valor (aumentos que já incluem o IVA).

No OE2017, o Governo alargou o âmbito do IABA, imposto que até este ano incidia apenas sobre as bebidas alcoólicas, incluindo as bebidas açucaradas e estimando arrecadar 80 milhões de euros, uma receita que será consignada ao Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A nova tributação está a ser contestada pelo setor, que a vê como uma medida “discriminatória” e que pode ameaçar a sustentabilidade da indústria nacional devido ao diferencial fiscal com Espanha.

Para a Associação Portuguesa das Bebidas Refrescantes Não Alcoólicas (PROBEB), a “sustentabilidade da indústria nacional será ameaçada pela brutalidade do diferencial fiscal com Espanha e devido aos elevados riscos associados à emergência de mercados paralelos”.

Do ponto de vista da PROBEB, a procura de ganhos para a saúde pela via fiscal é “de eficácia muito duvidosa e claramente penalizadora da indústria nacional de bebidas”.


Fonte: Lusa / Açoriano Oriental


segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Banca ameaça sobrevivência de várias empresas açorianas

Em causa está a extinção repentina de contas correntes caucionadas. Segundo o presidente da Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, Sandro Paim, já chegaram cerca de uma dezena de queixas, mas estima-se que hajam mais empresários na mesma situação.

No seguimento da integração do Banif no Santander, estão a ser cessadas, sem que haja qualquer tipo de incumprimento por parte dos clientes, as contas correntes caucionadas de vários empresários.

Este é um mecanismo de crédito, sem plano de amortizações, que permite às empresas um fácil acesso aos fundos, enquanto esperam pelos apoios comunitários. Com a extinção desta modalidade, a entidade bancária apresentou soluções de pagamento que dão a hipótese de contrair empréstimos a longo prazo, cujas taxas de juro, de acordo com o presidente da CCAH, são "exorbitantes".

Sandro Paim, acusa o banco Santander Totta de contribuir para a crise do tecido empresarial açoriano, considerando que a medida coloca em risco o futuro de muitas empresas. A CCAH apela ao bom senso do banco e à intervenção do Governo Regional, enquanto entidade mediadora na estabilização do tecido empresarial regional.



Fonte: Telejornal RTP-A


quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Governo aprova redução do Pagamento Especial por Conta para PME

O Governo aprovou hoje em Conselho de Ministros a redução progressiva do Pagamento Especial por Conta (PEC) para as Pequenas e Médias Empresas (PME), um dia depois do chumbo da redução da Taxa Social Única (TSU) no parlamento.

O anúncio foi feito pela ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, na conferência de imprensa após a reunião semanal do Conselho de Ministros, na presença do primeiro-ministro, António Costa, do ministro do Trabalho, Vieira da Silva, e do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade.

Na quarta-feira, o PSD, o Bloco de Esquerda, o PCP e o PEV revogaram no parlamento o decreto do Governo que previa uma descida temporária da TSU dos empregadores em 1,25 pontos percentuais como compensação pelo aumento do salário mínimo nacional para os 557 euros em 2017.

Na sequência do chumbo, o primeiro-ministro, António Costa, reuniu-se de imediato com as confederações patronais, com a UGT e com a CGTP - que não subscreveu o acordo de 22 de dezembro -, tendo esta estrutura sindical mantido um encontro à parte.


Fonte: Porto Canal com Lusa


Procuras novas oportunidades de Emprego?



Nós ajudamos na elaboração do teu CV completo e de forma simples 
e disponibilizamos o mesmo às empresas que procuram colaboradores.

Sabe mais no nosso site em www.ccah.eu 
ou contata diretamente connosco através do telefone 295 204 810 
ou pelo e-mail grh@ccah.eu

Não percas mais tempo! Estamos à tua espera!!!


Nova Oferta de Emprego


Nova oportunidade de emprego 

na Ilha Terceira, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 

e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!


Para mais informações: http://www.ccah.eu/  



terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Workshop - Orçamento de Estado 2017


Participe neste Workshop sobre o Orçamento de Estado 2017 
e conheça todas as principais alterações e novidades fiscais!

Inscreva-se até ao dia 2 de Fevereiro. 





Sessão de Esclarecimento - Sacos de Plástico (Ilha São Jorge)




Santa Catarina é primeira conserveira portuguesa a vender na Colômbia

As conservas Açorianas Santa Catarina através do seu importador “Advance Impact”, do empresário luso-americano Michael Finete, são a primeira empresa portuguesa a exportar conservas de peixe português para a Colômbia.

A oportunidade de exportação para aquele país surgiu na sequência da negociação do tratado de livre comércio negociado  entre a União Europeia e a Colômbia acompanhado pela AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Já a partir desta semana as conservas vão estar à venda em uma das principais cadeias de distribuição da Colômbia, os supermercados JUMBO/CERCOSUD.


Fonte: AICEP Portugal Global/LA/RL Açores


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Várias empresas açorianas vítimas de ataques informáticos

Os piratas entram nos sistemas, roubam os dados e pedem somas avultadas para a sua devolução. Diversos empresários têm pago os montantes exigidos.

Uma onda de ataques informáticos efetuada por "hackers", nome normalmente atribuído a "piratas" que penetram em sistemas informáticos, tem aterrorizado várias empresas açorianas.

Nos casos conhecidos os valores pedidos variam entre os dois mil e os 30 mil euros.

De acordo com as denúncias que chegaram à Câmara do Comércio de Angra do Heroísmo, os ataques duram há quase 3 meses e já foram afetadas pelo menos dez empresas.

As entidades alvo destas ofensivas variam entre os pequenos fornecedores de serviços e as grandes organizações da região.

Veja a toda a reportagem em:


Texto Multimédia: Ricardo Cruz

Fonte: Telejornal


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Nova Oferta de Emprego


Nova oportunidade de emprego 
na Ilha Terceira, através da bolsa de emprego da CCAH!

Inscreva-se na Bolsa de emprego através do link: http://www.ccah.eu/bolsa/ 
e disponibilize o seu Curriculum Vitae.

Não perca tempo e agarre hoje mesmo o seu futuro!!!

Para mais informações: http://www.ccah.eu/